Iémen
Produz café com grãos de torra média e um paladar a caça oriundos da Etiópia. Antes do século VI, o Iémen era conhecido como Arábia, pelo que os cafeeiros provenientes deste país eram conhecidos por Arábica, embora a origem fosse etíope. Os holandeses foram os grandes responsáveis pela disseminação dos pés de café iemenitas por todo o mundo. Os mercadores holandeses que navegavam para oriente seguiam até à costa leste de África antes de prosseguirem para a Índia. Em 1696, levaram pés de café para Ceilão e, em seguida, para Batávia, na ilha de Java. Os grãos de café moca são mais pequenos e arredondados do que a maioria, assemelhando-se aos grãos de ervilha. Este café é leve e possui uma acidez elevada, tal como o café queniano, que se combina com um exotismo indescritível. Tradicionalmente, o sabor tem vestígios de caça e é achocolatado, daí ser natural contemplá-la com chocolate.