ÍNDIA
Um dos aspetos que tornam os cafés indianos tão interessantes é o processo da monção. Quando as mercadorias eram transportadas em barco à vela, e para a Índia, os navios levavam meses a chegar à Europa e os grãos verdes ficavam expostos a níveis elevados de humidade, que alteravam o seu sabor e coloração. Quando o tempo de viagem encurtou, os produtores de café descobriram que os clientes continuavam a pretender os grãos de café com a mesma cor e sabor a que se tinham habituado. Procurando reproduzir essas características, introduziu-se o processo de monção, no qual os grãos são espalhados a uma profundidade entre 12 a 20 cm, em construções especiais com lados abertos, onde permanecem cinco dias. Em seguida, são embalados em sacas que são penduradas de modo a que os ventos da monção as envolvam. Depois, são reembalados durante sete semanas, até que os grãos apresentem a cor e o sabor alterados.

Taj Mahal

Virupaksha Temple

Varanasi

Locais a não perder

A Índia é de uma riqueza cultural imensa e são muitos os locais de visita obrigatória. Três dos mais emblemáticos são o Taj Mahal (a maior prova de amor de sempre); o Virupaksha Temple (o templo Shiva mais antigo da vila de Hampi) e Varanasi (uma das mais sagradas e místicas cidades do país).

Os dois primeiros estão declarados como Património da Humanidade.

O QUE LEVAR

Foi a Calecute que, em 1498, Vasco da Gama chegou à Índia, revelando ao mundo o caminho marítimo. Esta origem SICAL é de uma beleza extraordinária! 

Máquina fotográfica e cartões de memória
Repelente de insetos
Um adaptador mundial de tomadas elétricas
Bolo de canela com café SICAL
A Índia é a terra das especiarias mas é, também, uma das nossas origens. Juntámos os dois e o resultado é esta saborosa receita.

Tempo médio 1 hora
Dificuldade Fácil
12 pessoas