Indonésia
A cultura do café foi ali introduzida pelos holandeses em meados do século XVII. Em 1712 registou-se a primeira venda em Amesterdão de café oriundo de Java. O café indonésio é forte, saboroso, algo oleoso e possui uma acidez excelente. O café é cultivado em todo o arquipélago, sendo a ilha de Java uma referência importante na sua história. Java produz um café de características suaves e equilibradas, aroma subtil, baixa acidez, mas mais ácido e condimentado do que o café de Samatra e Sulawesi. O conhecido moca java é uma mistura de grãos java e café moca do Iémen. Samatra, centro petrolífero e de produção de borracha da Indonésia , produz um café semelhante ao de Java, muito apreciado. Os grãos mandheling e anakota são muito procurados, sendo frequentemente qualificados como os Arábica mais escarpados do mundo. Já na ilha de Sulawesi, situada entre o Bornéu e a Nova-Guiné, é a plantação sigri que define o padrão qualitativo encorpado e equilibrado do café produzido na ilha.

Bali

Java

Komodo

Bali é o principal destino turístico da Indonésia. As suas maiores atrações são as praias, em particular Sanur, Kuta e Legian, pela sua beleza. No sul da ilha as praias são de areia branca, enquanto as praias do norte e oeste têm areia preta. Além das praias, as paisagens naturais de Bali, como os vulcões, cascatas, arrozais e o turismo cultural, são também muito procurados por turistas. Ao contrário do que se passa na maior parte do território da Indonésia, que tem população maioritariamente muçulmana, em Bali 92% da população pratica o hinduísmo.

A ilha de Java, localizada no coração do arquipélago indonésio — o maior do mundo, com 13 mil ilhas distribuídas numa área de 5.000 km que abrange o Oceano Pacífico e o Oceano Índico — é repleta de vulcões e abriga Borobudur, o maior e mais impressionante templo budista do mundo, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO. O acesso a este templo é feito por uma escada com 105 degraus situada nos Campos de Kedu, 42 quilómetros a noroeste de Yogyakarta, muito perto do Templo Prambanan, outro complexo budista dedicado à Deusa Shiva que merece ser visitado.

A Ilha de Komodo é outro destino indonésio muito procurado pelo seu exotismo. Além de praias de areia branca e águas cristalinas, esta ilha também é famosa por um dos seus habitantes: o dragão-de-komodo, o mítico lagarto carnívoro que chega a ter 3 metros e a pesar 80 kg, e que tem uma saliva contaminada por bactérias muito tóxicas. É possível visitar o parque que abriga milhares de espécimes deste réptil gigante, com o acompanhamento de um guia bem treinado.

O QUE LEVAR

A ilha das Flores é outro destino apelativo pelos seus lagos exóticos de cores vivas. Cada um dos três lagos no cume do vulcão tem caraterísticas distintas e mudam de cor de acordo com a quantidade de oxigénio: quando falta o oxigénio, os lagos ficam verdes; quando a água dos lagos tem oxigénio, a sua cor muda para um vermelho profundo, quase preto, um fenómeno natural bastante impressionante.

Pouca roupa leve e fresca
Vacinas em dia
Medicamentos para problemas intestinais
Repelente de insectos
Protetor Solar
Boné ou chapéu
Máquina fotográfica
Bife com molho de café SICAL
Se quiser um sabor mais genuíno, em vez da pimenta use cardamomo, uma semente originária deste arquipélago.

Tempo médio 40 minutos
Dificuldade Fácil
4 pessoas